Bahia não sabia o que era ficar sem triunfo, por oito jogos, desde 2014

Foto: iBahia

De um primeiro turno histórico e com pontuação inédita a um segundo com desempenho de rebaixado. Esse é o resumo do Campeonato Brasileiro do Bahia até então. A quatro rodadas do final da competição, o tricolor está há oito jogos sem vencer – perdeu para Ceará, Internacional, Santos, Flamengo e Goiás; e empatou com Cruzeiro, Chapecoense e Palmeiras. A sequência ruim em um Campeonato Brasileiro só foi repetida em 2014, ano em que o time foi rebaixado para Série B pela última vez.

Naquele ano, o Tricolor não venceu da 4ª rodada até 13ª, o que significou 10 jogos sem comemorar um triunfo. No mesmo ano, mais uma sequência negativa: nada de somar três pontos em uma partida da 26ª até a 34ª rodada. O resultado final no Brasileirão foi o 18º lugar, apenas 37 pontos, e o rebaixamento à Série B.

Em 2019, para alívio dos tricolores, a situação, apesar dos oito jogos sem vencer, não é a mesma. Graças ao excelente primeiro turno, com 31 pontos conquistados, o Bahia se mantém ainda na primeira parte da tabela, em 10º lugar, com 44 pontos. Pode, no entanto, terminar a próxima rodada em 13º lugar. Caso perca para o Atlético Mineiro na Fonte Nova nesta quarta-feira (27), às 21h, será ultrapassado pelo clube mineiro e poderá perder posição para Vasco, que enfrenta o São Paulo no Morumbi, e Fortaleza, que pega o Santos no Castelão.

Queda de rendimento na reta final

Assim como neste ano, em 2017 o Bahia caiu de rendimento na fase final da competição. O “padrão”, no entanto, veio bem mais cedo em 2019. Se nesta temporada o jejum e má fase existem desde a 27ª rodada, há dois anos a sequência foi bem mais curta.

Em 2017, o Tricolor perdeu dois jogos cruciais que poderiam o colocar em uma briga por Libertadores: o 1 a 0 para o Sport, em Recife, e derrota também por 1 a 0 para a Chapecoense na Fonte Nova.

Já no ano seguinte, a agonia de ficar sem vencer durou cinco jogos, da 23ª a 28ª rodada, até o Esquadrão vencer o Paraná por 2 a 0. Os triunfos seguintes foram suficientes para garantir o Bahia na Sul-Americana e a melhor posição na história dos pontos corridos, mas sem chances de Libertadores.

Fonte: iBahia

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*