Cantor e Deputado Federal (DEM), Igor Kannário terá que prestar esclarecimentos à justiça por ofensas a PM-BA

Foto: Alfredo Filho/Secom
 

O cantor baiano e Deputado Federal, Igor Kannário (DEM), terá que prestar esclarecimentos a justiça.

Durante o carnaval deste ano, Kannário parou o trio elétrico no Circuito Osmar (Campo Grande) e pediu ao seu público que vaiasse a Polícia Militar (PM –BA) por classificar a conduta da PM como abuso de poder. O cantor ainda chamou os policiais de “agressores” e falou: “Se acontecer alguma coisa comigo, quem mandou me matar foi alguém da Polícia Militar”.

Diante das declarações a PM emitiu uma nota de repúdio à atitude do cantor e parlamentar. No documento a polícia afirma “é inaceitável que um parlamentar tente comprometer a honra da instituição e de policiais militares que estão comprometidos e empenhados na defesa da sociedade baiana”.

A Procuradoria Geral do Estado da Bahia (PGE-BA) acionou Igor Kannário (DEM) na Justiça para que ele responda pelos ataques feitos à Polícia Militar durante sua apresentação no carnaval de Salvador em 24 de fevereiro.

Um dia após as declarações de Kannário, o Presidente nacional do DEM, partido do deputado federal e cantor, o prefeito de Salvador, ACM Neto, afirmou que o partido DEMOCRATAS não aplicaria nenhuma punição ao artista pelas declarações contra a PM-BA.

Já o governador Rui Costa (PT), saiu em defesa da PM-BA e acionou a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para que as medidas legais fossem adotadas contra Kannário. Com isso, a PGE entrou com uma representação junto ao Ministério Público da Bahia (MP-BA) para que a instituição também adote ações cabíveis em relação às declarações feitas pelo cantor.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*