Preservar economia não significa sair do isolamento, diz ministro

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a prometer nesta tarde de sábado (4) que vai desonerar a folha de pagamento das empresas depois que a crise do coronavírus terminar.
O ministro Paulo Guedes usa máscara facial durante uma coletiva de imprensa, no Palácio do Planalto Foto: AFP/18-03-2020

Por Varela Notícias

O isolamento social não precisa ser abandonado e pode ser conciliado com a preservação da atividade econômica, disse hoje (20) o ministro da Economia, Paulo Guedes. 

Em videoconferência com investidores, ele se disse otimista com a recuperação da produção e do consumo e ressaltou que não faltará dinheiro para a saúde durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Segundo o ministro, as medidas de preservação do emprego e de auxílio às camadas mais vulneráveis da população ajudarão a manter os “pontos vitais” da economia de forma a tornar possível a saída da crise da melhor forma possível. 

Ele se disse otimista com o trabalho da equipe econômica e afirmou que as medidas tomadas no primeiro ano de governo facilitarão a recuperação.

“A economia está com mais força do que se está pensando, porque ela já estava começando a se mover. 

E, se nós preservamos os sinais vitais da economia, não significa sair do isolamento. Temos de pensar nisso também. São duas dimensões”, disse Guedes.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*