Secretário de Saúde fala sobre a possibilidade de fechar fábricas de cervejas na Bahia

O governo do estado da Bahia limitou mais uma vez a comercialização de bebidas alcoólicas no final de semana. A medida já passa a valer na próxima sexta, dia 28. A restrição, no entanto, parece não ser suficiente para acabar com as festas clandestinas que reúnem, em alguns casos, centenas de pessoas — em sua maioria jovens.

O secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, falou nesta segunda-feira (24), durante entrevista à TV Bahia, sobre a possibilidade de fechar as fábricas de cervejas no estado como uma forma de tentar acabar com as aglomerações. Já que, na sua avaliação, a bebida é o combustível para a realização dos encontros ilegais.  

“O jovem tem a sensação de que nada vai acontecer com ele, de que pode tudo e que nada o fará mal. Isso é típico de quem está entrando na fase adulta. É o super-homem, acha que melhor que todo mundo, que se pegar covid vai sobreviver. Essa sensação é o pano de fundo de quem está nesses paredões. Infelizmente é a questão da venda da bebida alcoólica [que influencia as festas]. Vai chegar um momento que nós teremos que proibir a comercialização de bebidas, chegará o dia que nós vamos ter e fechar fábricas de cerveja na Bahia”, disse o gestor.

🗣 O secretário da Saúde da Bahia acredita que a bebida alcoólica é o motivador da aglomeração.

Chegou a dizer: “vai chegar um dia que vamos ter que fechar as fábricas de cerveja na Bahia”.

Declaração fora dada no Jornal da Manhã da TV Bahia.

Por BNews

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*